Os resultados preliminares de um estudo em andamento realizado por pesquisadores das universidades de Georgetown e Cornell sugerem que o treinamento de Arbinger melhora significativamente o desempenho e as atitudes dos funcionários, aumentando as variáveis que influenciam positivamente a cultura organizacional e o envolvimento dos funcionários.

Ficamos muito feliz pela notícia que os resultados iniciais de um estudo contínuo e de longo prazo realizado por pesquisadores das universidades de Georgetown e Cornell. O estudo se concluirá no final de 2017, após o final informaremos a análise completa e os resultados finais. Entretanto, o estudo sugere que o treinamento da Arbinger melhora significativamente o desempenho e as atitudes dos funcionários, aumentando as variáveis que afetam positivamente a cultura organizacional e o envolvimento dos funcionários.

O estudo

Esses resultados são baseados em uma série de pesquisas realizadas em um hospital militar com 1400 funcionários localizados no Centro-Oeste dos Estados Unidos. Os exames foram administrados em dois grupos aleatórios de funcionários: um grupo de controle e o outro de teste. Ambos os grupos completaram uma pesquisa inicial para estabelecer uma linha de base para alguns tipos de modelo mental, como atitudes em relação ao empoderamento dos funcionários, auxílio à liderança e colaboração.

Depois de participar do workshop Como desenvolver e implementar uma mudança de Modelo Mental de dois dias de Arbinger, o grupo de teste completou uma pesquisa pós-workshop.

Cerca de seis a oito semanas após o workshop, tanto os grupos de controle quanto de teste completaram outra pesquisa – esta quase idêntica à primeira pesquisa (de base) – para medir se e em que medida o grupo de teste mudou de mentalidade e comportamento como resultado do workshop.

Finalmente, aproximadamente quatro meses após o workshop, o supervisor de cada participante completou uma pesquisa sobre o desempenho e a eficácia do participante em comparação aos quatro meses anteriores (ou seja, antes do workshop).

Essas pesquisas foram conduzidas por cinco vezes ao longo de um ano, com aproximadamente 150 funcionários em cada teste.

 

Resultados iniciais

O estudo indica claramente que:

  1. O workshop da Arbinger aumenta a cooperação e a colaboração dos funcionários em 12%. Comparando o desempenho mês a mês conforme avaliado pelos seus líderes, os funcionários do grupo de teste obtiveram notas 12,14% maiores que os do grupo de controle em termos de melhorias na cooperação e colaboração.
  2. A formação da Arbinger aumenta o esforço individual em seus trabalhos em 11%. Da mesma forma, os funcionários do grupo de teste obtiveram notas 10,98% maiores de seus líderes em termos de melhorias em seu envolvimento no trabalho.

Essas descobertas são particularmente significativas porque não são resultados pontuais coletados logo após o workshop da Arbinger, mas a avaliação de comportamento e desempenho de um participante quatro meses após o workshop. O período de tempo e a perspectiva externa indicam que essas mudanças são concretas e, para dizer o mínimo, sustentadas.

A Arbinger é ‘contagiosa’

Ainda mais interessante, o estudo revelou um “efeito de contágio da Arbinger”. Como indicado acima, quando os líderes participam do workshop, eles próprios melhoram (medida por seus supervisores) em termos de desempenho, atitude e engajamento. Com o efeito de contágio, seus liderados – que não participaram do workshop – também apresentam melhorias de atitudes visíveis.

Essas melhorias foram medidas vários meses depois que os líderes dos funcionários fizeram o workshop e mostraram também que:

  1. Funcionários não treinados sentem-se mais psicologicamente seguros
  2. Funcionários não treinados têm um compromisso maior com a organização
  3. Funcionários não treinados sentem-se mais capacitados
  4. Funcionários não treinados sentem maior apoio de seus líderes
  5. Funcionários não treinados estão mais atentos a como eles afetam os trabalhos dos outros
  6. Funcionários não treinados têm maiores percepções sobre a importância de trabalhar em colaboração

Não vemos a hora de sabermos os resultados finais – fique atento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *